sexta-feira, 13 de julho de 2012



Já não existe palavra que defina com exatidão o que sentimos, nem definição ideal para o que somos.
Somos mais que eu te amo, mas que um romance...
Não há tempo que cesse a nossa saudade, nem limite que nos condicione.
Nós somos assim, tão um pro outro que chego a admitir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário